Kamae – por Hatsumi sensei

ichisoke

As posturas corporais do taijutsu são mais do que posturas utilitárias ou maneiras formais de posicionar o tronco e os membros. O kamae do ninjutsu é melhor descrito como a representação física do panorama mental. A qualquer momento da vida ou em situação de combate, o corpo e a consciência em que ele hospeda estão sujeitos ao constante processamento do desenrolar de uma série de instantes presentes. Para se tornar eficaz nestas situações, a mente e o corpo devem estar completamente sincronizados para evitar ações ou reações inapropriadas. Na realidade, “mente” e “corpo” são apenas termos arbitrários que aplicamos para uma divisão inventada de uma entidade que é única.

Quando aplicado propriamente, o kamae reflete o coração do ninja. Isso significa que nossa natureza física se conforma às nossas intenções e não há divisão entre nossos aspectos interior e exterior. Esse estado de total integração mental e corporal é completamente natural e pode ser prontamente observado nos movimentos dos animais enquanto eles interagem com seu ambiente. Somente os seres humanos parecem ter a necessidade de desenvolver a naturalidade do movimento corporal através do treinamento.

O kamae apenas guia ou sugere a forma mais efetiva de usar a arma que é o corpo. Sendo assim, eles são atitudes físicas e de maneira alguma devem ser uma imitação precisa. Cada corpo individual, com sua configuração única de alinhamentos muscular e osseo, vai determinar suas próprias variações práticas e de conforto para a postura básica de combate. Com o progresso do estudante, o kamae se torna cada vez menos importante como uma pose específica, e é gradualmente assimilado nas caracteristicas do individuo. Uma vez que estes fundamentos são interiorizados, a postura de combate mais avançada se torna a “postura de não combate”.

Masaaki Hatsumi

Tradução: Gustavo Sícoli
Revisão: Daniel Pires Shidoshi

Comments are closed.